07 outubro 2013

Atualizado - Entrevista Completa do Robert na Revista Lux Woman (Portugal)

Robert Pattinson cada vez mais Homem

Exclusivo para a Lux Woman, a propósito do lançamento do curta-metragem que é a nova campanha do perfume Dior Homme, descobrimos Robert, que, perante aos nossos olhos e os de milhares de fãs (através das câmeras), está passar por uma transformação de adolescente-vampiro a homem de estilo. E ficamos sabendo que o cheiro que mais gosta é... Das pessoas.
Ser embaixador da Dior Homme é algo diferente de ser ator... o que o atraiu nesta relação com a Dior?

Quando a marca me contatou inicialmente, fiquei genuinamente chocado, porque só o nome Dior é quase mítico. A marca é vista como muito sofisticada e irrepreensível.Gosto do que a Dior Representa e quando me contataram foi de uma forma que me pareceu a certa , assim como foi certa a altura em que o fizeram quando eu estava acabando de filmar Crepúsculo. Reuniu-me com a equipe e mudei completamente a minha ideia quando percebi o quanto eram ‘mente aberta’. O foco na colaboração artística, além do interesse comercial, foi o que me cativou.

Cativado... e facilmente convencido?

Não é facilmente ! [ risos ] Nunca tinha sido atraído para publicidade , provavelmente porque eu não considero o trabalho realmente apresentação. Quando me contataram, já tinha crescido muito como ator e feito bastante filmes, é por isso senti mais legitimidade . Quando nos sentamos a debater e ideias e diretores, todos os envolvidos parecia muito destemidos. Comecei a pensar que iria ser como fazer um curta-metragem e fiquei entusiasmado. Acabou por ser um desafio e por complementar meu trabalho no cinema de uma forma muito interessante.

A marca é sinônimo de luxo e elegância naturais. O que isto significa pra você?

As palavras que me o corem são ‘sem esforço’. O verdadeiro luxo é não termos de nos preocupar. E quando eu filmei para a Dior, foi como me senti.

E tal elegância natural?

Não associaria elegância à estética. Como luxo, deve surgir naturalmente, sem esforço. Tem mais a ver com a forma como algumas pessoas estão confortáveis consigo próprias. Elegância também tem a ver com a "ouvir" , em vez de querermos que tudo seja sobre nós.

Com você como embaixador, a Dior Homme dirigi-se a uma nova geração de homens jovens. Como você define essa geração?

Acabei de fazer 27 e só agora percebo que já ninguém olha pra mim como uma criança. É bastante estranho começarmos a sentir-nos de repente uma adulto e você ver que as pessoas nos tratam de forma diferente. Definir a minha geração é difícil, porque para as pessoas da minha idade os últimos dez anos foram um período de transição e muitos estão ainda tentando perceber como tudo acontece. Eu sei que estou. (risos)

O que masculinidade significa para eles e para você?

Aquilo que costumava ser conotado como masculinidade já não funciona no contexto moderno. Estamos em um momento estranho para sermos homens e provavelmente para ser mulher. ( risos) . sempre pensei na masculinidade como algo sólido e relativamente pragmática mas na verdade significa tantas coisas. Se trabalharmos no campo artístico , às vezes precisamos de algum desequilíbrio, ser simultaneamemte, sérios e selvagens, cuidadosos e descuidados... Não sei se é isto que deveria associar à masculinidade, mas os códigos mudaram muito nos últimos .

Você diria que a percepção da feminilidade pelos jovens homens mudou com o aparecimento de novos códigos masculino-feminino?

Cresci com duas irmãs mais velhas e minha mão tem uma personalidade bastante dominante, por isso sempre estive à vontade no meio das mulheres. Não sei bem porque é que acontece, mas vejo muitos homens mais intimidados pelas mulheres do que era habitual.

As fragrâncias despertam as memórias. Você tem algumas memórias relacionadas com elas?

Lembro-me de meu pai, que sempre usou Brut de Fabergé . Lembra-se desse aroma? O meu pai ainda tem e me traz memórias meus tempos de escola . É tão estranho que esteja tão entranho mim , consigo imaginar exatamente como ele cheirava. Mas tarde, quando eu tinha 12, eu comecei a falar com as meninas e achava que usar perfume era super cool. Lembro-me de estar de férias em Portugal vendo adolescentes indo a bares. Como eu achava que usar perfume iria convencer toda gente de que eu era mais velho, punha-o: isso e gel de cabelo foram os meus os meus melhores amigos durante todo o verão. (risos)

Você tem algum aroma favorito (pode ser qualquer coisa não necessariamente um perfume)?

Eu gosto do cheiro das pessoas . (risos) Eu sei que soa um pouco estranho , e provavelmente tem algo a ver com feromônios , mas podemos perceber a verdadeira natureza de alguém pelo seu cheiro . a um nível inconsciente, nos damos com pessoas por causa da forma como elas nos cheiram . Sempre achei interessante observa isso.

A seus olhos que tipo de mulher pode usar Dior Homme ?

Um espírito livre . Uma mulher com sua própria atitude , que não quer apenas ter um aroma " bonita " ou fazer o que esperam dela. Claramente, uma mulher que não está confuso sobre sua feminilidade.

Nan Goldin o fotografou para a campanha. Você já conhecia o seu trabalho e as suas exposições ?

Muito bem , eu já tinha visto algumas de suas exposições , mas eu nunca a tinha conhecido. Foi outra coisa que me intrigou e desafiou neste convite, que ela era uma escolha pouco convencional. Eu fiquei muito entusiasmado com isso.

A abordagem visual de Romain Gavras para dirigir o filme é muito subversiva. Contratá-lo diretor foi uma sugestão sua... O que você viu no trabalho dele?

Eu queria trabalhar com ele por anos, e tentei entrar em contato com ele por cerca de um ano . Ele costumava com aquela postura: "Eu não vou falar com você " . Até que eu lhe disse que queria que ele para dirigir o anuncio da Dior. Foi quando ele finalmente se encontrou comigo ! (risos) Eu andava um bocado obcecado com o trabalho dele desde que tinha visto o trailer do filme 'Our Day Will Come " com o Vincent Cassel achei que eram uma linguagem visual completamente diferente de tudo que eu já vi antes. Quando eu percebi que era o primeiro filme de Romain , eu pensei "Quem é esse cara? " . Eu comecei a assistir seus vídeos, da série “Justiça” que causou tanta agitação ...

Sem mencionar a controvérsia ...

Você pode ver que ele sentia alegria, como se ele estivesse rindo disso. Eu gosto desse tipo de energia em um diretor . Gosto dessa energia em um diretor. Lembro-me de dizer que seu vídeo teve uma " violência sem sentido ou fim." Bem, é como o mundo é , neste momento . Eu pensei que o seu trabalho e visão tão universal que eu queria fazer um filme com ele. Quando eu finalmente conheci, eu descobri que ele é realmente uma pessoa muito doce, que só realmente acho que as coisas são divertidas . Romain é genuinamente subversivo , adora causar controvérsia . É o tipo de diretor que gosta de " jogar uma bomba " e ver o que acontece.

A química entre você e a modelo e atriz Camille Rowe neste curta-metragem é algo realmente importante para este mini-filme. Você já a conhecia antes?

Nós não nos conhecíamos. Ela teve um pequeno papel em " Our Day Will Come " e Romain sabia que ela se encaixaria perfeita no mood do filme e ele tinha razão. Houve momentos em que a presença dela o suavizou o que eu estavamos fazendo só porque ela é tão divertido , tem um espírito livre . Ela só estava indo com o fluxo. Para descrevê-la , eu usaria a frase: " faça o que quiser " .

O anúncio é realmente sexy

Muito por culpa da Camille . Ela trouxe algo realmente especial para o filme. Na maioria das vezes os anúncios de perfumes que parecem ser muito distante das pessoas assistindo , eu não sei por quê. Mas, com Romain é sempre algo visceral. Como sangrento , sujo, suado. Ele disse : "Devemos filmar algo abertamente sexual e nos se divertirmos com isso."

O que a liberdade significa para você? É uma palavra importante em seu dicionário? 

Definitivamente. Quando nos tornamos figuras públicas, isto de alguma forma nibe a vida profissional. Nós torna facilmente um estereotipo nos ”acorrenta” em um tipo de papel no qual as pessoas se identificam. Por isso de uma certa forma divertimos tentando manipular a percepção da maneira como as pessoas me percebem. Eu quero a liberdade artística, mesmo que seja só para me desafiar como os dos últimos filmes que fiz, em "The
Rover ", filmamos o filme na Austrália, no meio do nada foi uma experiência libertador. O personagem que eu interpreto não possui dentes e estava coberto de lama e sujeira da cabeça aos pés. Mas eu não me importo. Todos os dias andava sem t-shirt e foi capaz de fazer coisas que você normalmente não pode fazer quando você está constantemente vigiado .

O que é um momento perfeito ou dia perfeito para você ?

Não sei. Exceto porque gosto de trabalhar de fazer varias coisas. No momento em que eu tento trabalhar em uma história junto com um amigo . Gosto de comunicar e partilhar ideias com os outros e trabalhar em um projeto. Gosto de argumentar,discutir com as pessoas. (risos)

Vamos discutir então...

É estranho, mas falar sobre isso com alguém esperto, inteligente, sobre algo que é uma das coisas mais satisfatória que você pode haver . A parte mais legal de escrever scripts é que é quase sempre um trabalho colaborativo. Você sabe que , quando você chegar ao set, as pessoas vão tirar pequenas camadas de você. São pequenas pedaços, mas é em grande escala. Como um filme de ficção. Espero que ele funcione.

Nós sabemos que você realmente gosta muito de música, você escreveu algumas músicas e já tocou ao vivo . Quem sugeriu a música Led canção icônica do Zeppelin para esse anúncio?

Digamos que demorou um tempo para chegar a ela . Meses antes de começarmos a filmar , Romain enviou-me uma música que ele tinha em mente, e eu pensei: ' Oh , sério? ' Acabámos por não usá-lo. É por isso que nós exploramos muitas outras faixas. Assim que alguém nos enviou esta cópia do Led Zeppelin Eu fiquei: ' Oh yeah! ' . É estranho , mas esta canção tão sólida acabou por funcionar. O ritmo é perfeito.

Você ainda toca violão e piano?

Eu ainda toco guitarra, recentemente tenho até tocado mais, mas já faz anos que não faço uma atuação...(risos)

Voltando ao gosto e ao estilo... Seja um t-shirt ou um casaco, há um grande sentido de estilo nesse personagem do anúncio, que é aumentado pelo uso do “preto e branco”. Como você descreveria o seu próprio estilo ou o seu toque Inglês?

De fato, eu tenho básico de boa qualidade que uso diariamente, mas a algo que eu dou muita importância: ao corte. Quase não me importo com mais nada, é Omo a roupa me assenta. De resto, poderia usar qualquer coisa até desintegrar..

Quem é seu ícone fashion ?

Eu sempre admirei as pessoas que se vestiam de modo utilitário . De alguma forma eu acho que isso é especialmente viril . Eu gosto de roupas que duram por muito tempo , até que tudo o que resta é o material que eles foram feitos. Estou pensando em roupas de Jack Nicholson em " O Iluminado " ou " Voando Sobre Um Ninho de Cucos " , na verdade, praticamente gosto de quase tudo que ele usava . Quando eu era mais jovem eu sempre tentei vestir exatamente assim. Poderia parecer um sem teto que apenas tinha uma casaco e usava durante meses. No anúncio da Dior, quis fazer o mesma coisa: achei que era mais cool ter sempre a mesma roupa, com a qual podia ir a qualquer lado.

Quais são os seus projetos atuais?

Estou a fazer mais um filme com David Cronenberg, Maps To The Stars com estreia prevista para 2014, com a Julienne Moore e o John Cusak

Cosmópolis foi um grande arranque artístico. O que é que tem Cronenberg que o fez voltar a trabalhar com ele?

Tive uma experiência tão boa com Cosmópolis! O David é uma pessoa extremamente simpática simplesmente o homem mais engraçado e intrigante com quem já trabalhei. Ele anda a fazer filmes nos últimos 40 anos, e ainda assim cada um dos seus filmes mostra como ele é original, porque continua a tentar quebrar todas as barreiras. Os roteiros de Cosmópolis e Maps To The Stars são dos mais originais que já li. Por isso continuarei a trabalhar com ele.

Crepúsculo fez famoso, Cosmopolis mudou a sua imagem, e do filme da campanha Romain Gavras para Dior está a dar outra reviravolta inesperado para o sua carreira... Quão é doce é realmente o sabor do sucesso?

Ser um ator é algo incrivelmente estranho e a definição de sucesso é algo que muda ao longo dos anos. Há um lado doce do sucesso, que eu tive: e que não tenho de me preocupar em trabalhar apenas pelo dinheiro, pelo menos nos próximos anos. Tenho um grande respeito pelo cinema e agora estou a tentar usar o tempo, a energia e a influencia que possa ter para realmente fazer escolhas interessantes que mais ninguém esteja fazendo . Disse”sucesso”, mas é engraçado porque, na verdade, não sinto ainda que tenha sucesso. A algo na Dior que é muito próximo do meu presente estado mental: é quase agressivamente independente, é isto que estou tentando ser e fazer nesta faze da minha vida.

Transcrição e adaptação FCRPB || Saga-crepusculo AP

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...